segunda-feira, 23 de abril de 2018

Honda GL 1800 Gold Wing 2018 à prova


Sejamos honestos. E claros, já agora. Este Escape não Testa nem Ensaia motas. Deixo esse trabalho para os meus queridos amigos profissionais da cena e para demais wannabes. O Escape Prova como se disse aqui (link). E se Prova então indaga por estabelecer a verdade de um facto. Sendo que aqui “verdade” significa a verdade do provador; isto é, a minha verdade sobre uma determinada mota. É subjectivo meus caros, ok? Recordada a advertência vamos ao que interessa… 

Antes de tudo, importava um cuidado exame visual à nova Gold Wing. E o que choca e espanta desde logo é aquela opção cromática. Amigos que decidem algures num canto de Kumamoto…, qual foi a ideia de apresentar esta moto lindíssima num solido mas monótono bloco em tons de cinza? Nunca saberemos… 

Questões cromáticas à parte, o exame visual revela também uma impressionante cura de emagrecimento face ao modelo anterior (redução total de quase 50Kg no peso comparativamente ao modelo anterior), a quinta geração, que já datava de 2001 (link). Fazemos votos que a “dieta” não tenha tido resultados prejudiciais…, se por um lado desagrada a quem está habituado a outras dimensões mais voluptuosas, por outro, cativa faixas etárias mais jovens em especial “as viúvas da Pan-European” entre as quais tristemente me incluo. Uma coisa é certa e um bocado parva também: não cabe um capacete integral nas malas laterais da nova GL! 

Vamos então passear! A música clássica e suave dos seis cilindros encanta desde a primeira nota debitada pelo boxer. Engatada a primeira e solta a embraiagem nova sensação de suavidade. Varias aliás. Tudo é fácil dinamicamente na Gold Wing 2018. Graças a um baixíssimo centro de gravidade, aqueles primeiros metros são negociados com a firmeza necessária para rapidamente nos esquecermos que estamos perante 365 Kg. em ordem de marcha. 

Mas afinal o é que tem Honda GL 1800 Gold Wing 2018? A palavra-chave já foi enunciada: suavidade. Aquela posição de condução por si só convida ao sossego com charme; e toda a dinâmica da mota acompanha esta ideia. Gostei muito de ter vários modos de condução ao dispor, em especial, curiosamente, do sport, onde tudo fica mais disponível e vibrante. 

Destaque para a novíssima suspensão dianteira de duplos braços sobrepostos que reduz, segundo a marca, em 30% o atrito originado pelas ondulações do pavimento. Só posso dizer que a achei muito eficaz e, correndo o risco de me repetir, suave. 

Mais uma nota a pensar nas “viúvas da Pan-European” – como eu, repito. A posição de condução está longe de ser algo parecido sequer àquele “diz que é uma espécie de sport tourer versátil” que podíamos encontrar nas ST. Aqui, na Honda GL 1800 Gold Wing 2018, vamos encontrar um “set up” de cruzador, navio almirante, para rasgar continentes de costa a costa. Esta continua a ser uma mota talhada para os grandes espaços e para os ritmos tranquilos. 

A Honda pede por esta verdadeira “Rainha da Suavidade” - versão de entrada no modelo GL 1800 Gold Wing, - uns quaisquer 25.200€, que me reclamou uns simpáticos 6,1 litros de gasolina por cem quilómetros de paisagem apreciada.

4 comentários:

  1. Viva, Pedro

    Dizem muito bem de um conjunto de aspectos desta nova GW.
    Antes de a conduzir, estou a ler opiniões de vários condutores que já o fizeram.
    Cinjo-me apenas aos aspectos mais polémicos.
    A velocidade cruzeiro não compromete o consumo?
    Parece estar limitada (a 100cvs)?
    O interior das malas laterais é esquisito em matéria de disposição?
    A diferença de peso nota-se face à Paneuropean?

    Obrigado,

    ResponderEliminar
  2. Viva...
    A velocidade cruzeiro não compromete o consumo?
    ->depende de qual for essa velocidade; dentro dos limites legais até deverá melhorar o consumo que fiz
    Parece estar limitada (a 100cvs)?
    ->como assim? só se for no modo "rain" :)
    O interior das malas laterais é esquisito em matéria de disposição?
    -> sem duvida, aspecto negativo.
    A diferença de peso nota-se face à Paneuropean?
    -> sim, mas o baixo centro de gravidade ajuda, e a marcha-atrás também, nas pequenas manobras ;)

    ..., espero ter ajudado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. https://www.revzilla.com/common-tread/does-the-new-gold-wing-have-a-big-problem?fb_action_ids=10156524419883013&fb_action_types=og.likes&fb_source=other_multiline&action_object_map=%5B1937249669681796%5D&action_type_map=%5B%22og.likes%22%5D&action_ref_map=%5B%5D

      Eliminar
  3. Onde está o resto da moto? Os encostos do banco, o banco traseiro completo e a top case? :)

    ResponderEliminar

Site Meter