domingo, 24 de março de 2019

Rodamiles Alentejo 2019


roadmiles alentejo 2019Luís, amante do motociclismo, metódico, no seu dia-a-dia trata de informação digital de um lado para o outro. Filipe, amante do motociclismo, metódico, no seu dia-a-dia conduz pessoas pelos céus de lado para o outro. Facilmente entendemos que o denominador comum é o amor pelo motociclismo e o método. Quando se juntam, Luís e Filipe, para além da família, amam desafios metódicos que incluam motociclismo. O Roadmilies é o seu pequeno reino! Querem ler? 

Sábado, 23 de Março, poucos dias após o equinócio da primavera. São sete da manhã e já atravesso “a ponte”, de Lisboa rumo a sul. O sol acaba de nascer e espalha uma overdose de luz sobre o tejo. O vento leste limpa o horizonte. Os elementos apontam para um dia de primavera glorioso. Assim será! 

O Roadmiles é um evento sem paralelo em Portugal. Conduz-nos, sempre pelo asfalto, a conhecermos aquilo que pensámos conhecer. O meu objetivo era claro. Ser a sombra de Luís e do Filipe, os metódicos amantes de motociclismo. E tentar sentir e compreender como é possível levar a cabo com sucesso, 300 (trezentas) milhas – cerca de 500 (quinhentos) quilómetros – com erros de percurso e navegação 0 (zero). Leram bem: zero erros! 

O Roadbook desta quarta edição do Roadmiles (trezentas milhas, repito) começou por banhar-nos daquela luz matinal que parece refletir nas espumas do mar da Caparica, o local de partida. Dali enchemos os pulmões de maresia no Espichel e os olhos de azul profundo lá do alto da Arrábida. Setúbal ficou para traz num ápice mas as vinhas do Poceirão a Pegões foram bem atravessadas, muitas já de regresso ao verde da vida. A Nacional 4 (link) deixou-nos em Arraiolos e dali fomos molhar as botas no Alqueva e olhar lá do alto para o enormeeeeeeeeee vizinho do lado. Em Reguengos um hambúrguer chamado alarve forrou-nos o estomago. Dali foi tempo de regresso, por estradas do interior mas também pelas conhecidas Nacional 5 (link) e Nacional 10 (link). Exatamente a tempo para um fim de tarde idílico! 

Afinal o fabuloso destino do Luís e do Filipe não tem segredo nenhum. Basta amar aquilo que fazem, no caso o motociclismo, usar o seu método e…, divertirem-se. Tive a sorte e o prazer de, ao segui-los, verificar como é possível cumprir um objetivo, de forma absolutamente perfeita, com um sorriso nos lábios, andando de moto durante umas dez ou onze horas. Bolas…, que maravilha! 

O Roadmiles é isto. Um dia, dos grandes, intenso, a andar de moto, por este nosso Portugal, ao mesmo tempo que nos expomos para lá da nosso zona de conforto, simplesmente porque amamos verdadeiramente andar de moto. 

E foi de coração cheio, de sorriso pleno nos lábios, com os pés no Atlântico, um olho no sol que se escondia no horizonte e outro na desejada cerveja gelada que nos esperava na esplanada que o longo dia acabou. Simplesmente felizes! 

Acham que estou a exagerar? Sejam audazes e coloquem-se à prova na próxima edição do Roadamiles. É bem possível que saiam de lá como o Luís e o Filipe: simplesmente felizes!

2 comentários:

Site Meter